You are here
Counter-Strike: Global Offensive 

Entrevista com o jogadores de CS:GO

Os jogadores Matheus “mitHARD” Sparapane e Matheus “bzkA” Tarasconi conversaram com a gente sobre vários pontos interessantes sobre a atual equipe, o jogo e o atual cenário nacional. Confira toda a entrevista:

Fale quais foram os primeiros passos de vocês no competitivo, já competiram em algum outro jogo? Quando surgiu esse interesse?

mitHARDComeçamos na Liga GA Razer e campeonatos na ESEA, alguns jogam Dota2 e já foram do competitivo porem nada tão sério. O interesse de formar o time surgiu comigo com o bzkA, e o que ajudou muito foi que todos jogadores já se conheciam e tinham a mesma vontade.

bzkAEu comecei no competitivo jogando Counter-Strike: Source, na época eu tinha 13 anos jogando sempre nos servidores de Dust2 4ever com 40 pessoas no servidor haha… Assim que eu descobri que existia um competitivo do jogo me apaixonei e tentei mergulhar de cabeça.

Como é a rotina de treino de todos vocês? Tanto a individual como a coletiva.

mitHARDNossa rotina de treino funciona da seguinte forma; de segunda a quinta a partir das 23:00 e domingo ás 18:00.
Como apenas o bzkA está trabalhando, estamos todos os dias de tarde no DM (Death Match) e vendo POV (Point of View), pois o Counter-Strike é um jogo que precisa ser estudado por suas mudanças frequentes.

bzkANós estamos ainda organizando nossas rotinas, como estamos tendo muitos campeonatos acabamos não tendo muito tempo para treinarmos de fato a parte tática e ter a certeza que ela esta bem desenvolvida. Mas estamos juntando os cinco jogadores da equipe de domingo a quinta para algumas partidas e conseguirmos um teamplay o mais rápido possível.
Já no individual eu estou em uma rotina bem forte, depois de dois anos eu voltei a assumir a função de capitão e AWP do time. O que me motiva ainda mais a treinar para ser o melhor no que eu faço.

Em nosso cenário vejo muitos jogadores sempre trocando de equipes, alguns chegam a falar da falta de motivação por não ter regularidade e qualidade de treinos ou até interesse de patrocinadores para fazer o cenário ser mais profissional. Como vocês fazem para que toda a equipe fique sempre motivada a continuar independente dos resultados e do desempenho da equipe como um todo?

mitHARDA mudança no time e sempre inevitável, acho que falta de treino ou patrocínio não tem nada a ver com isso, que é o caso do NiP que em um mês renovou jogadores duas vezes, um time para dar certo e ficar motivado tem que ter cinco jogadores com vontade, que se respeitem e estudem o jogo, a partir do momento que um jogador para de fazer isso é onde ocorrem as mudanças, graças a Deus temos jogadores com vontade de sobra haha…

bzkAO principal é que nós montamos uma equipe com cinco pessoas que tem o mesmo ideal, todos nós sabemos que o ouro não vem sem luta, e no meio do caminho podemos tropeçar. Estamos nos esforçando ao máximo para criar atalhos e conseguirmos ganhar tempo durante este processo. Já sobre a falta de organizações isso é realmente um fator que desanima e impede muitas equipes de chegarem aonde querem, felizmente a SuperNova acreditou em nosso potencial e hoje temos tudo que precisamos para conseguir nos focar apenas no jogo, é questão de tempo para alcançarmos nossos objetivos.

Sabendo que a Valve não demonstra muito interesse em investir no cenário competitivo do nosso país assim como outras empresas fazem com seus respectivos jogos, o que vocês acham que deve ser feito para que o jogo tenha uma visão maior no competitivo nacional?

mitHARDRealmente o investimento da Valve e muito inferior ao de Dota2 por exemplo, porém esse ano estamos com muitas oportunidades como a Golden Chance, time de futebol Santos patrocinando a Dexterity e muitas novas empresas contribuindo com isso também! O que falta hoje são as seletivas internacionais, acho que hoje as empresas tem mais condições e vontade de enviar uma equipe para fora. O principal é que nós montamos uma equipe com 5 pessoas que tem o mesmo ideal, todos nós sabemos que o ouro não vem sem luta.
Estamos nos esforçando ao máximo para criar atalhos e conseguirmos ganhar tempo durante este processo. Já sobre a falta de organizações isso é realmente um fator que desanima e impede muitas equipes de chegarem aonde querem, felizmente a SuperNova acreditou em nosso potencial e hoje temos tudo que precisamos para conseguir nos focar apenas no jogo, é questão de tempo para alcançarmos nossos objetivos. Temos a certeza que a parceria entre nossa equipe e a SuperNova trará resultados ótimos!

bzkAA Valve vem investindo e colocando muito esforço para melhorar o jogo no competitivo lá na Europa, mas isso não acontece no resto do mundo… Falta a Valve trabalhar da mesma maneira que a Riot Games trabalha, fazendo eventos regionais dando vagas para as Majors, assim o Counter-Strike iria crescer no eSports. Sobre o cenário brasileiro ele já está entrando com força na mídia internacional graças a equipe da Luminosity Gaming que atraiu os olhos de investidores e organizadores.
Acredito que estamos no caminho certo, tendo mais eventos de nível com produção de qualidade, stream, entrevistas e entrega de materiais para o público que é algo que faz muita falta para os amantes do jogo.

Related posts

Leave a Comment